Nos últimos meses, diversas notícias sobre vazamento de dados vieram à tona, mostrando a fragilidade dos sistemas de algumas empresas. Até órgãos governamentais, que deveriam ser os mais seguros para os cidadãos, estiveram envolvidos em vazamentos. A boa notícia é que isso tudo deve mudar, com a lei de proteção de dados do Brasil.

A LGPD – Lei Geral de Proteção de Dados – foi criada para punir as empresas que não garantem a segurança das informações de seus clientes ou usuários. Provavelmente, você já deve ter ouvido falar dessa sigla em algum lugar, mas o que a lei muda de fato na sua vida?

Neste artigo, vamos explicar porque a lei de proteção de dados do Brasil é importante para os brasileiros. Confira!

O que é a lei de proteção de dados do Brasil?

A Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) foi criada para garantir a segurança dos brasileiros na captura, tratamento e manipulação de seus dados pessoais. Hoje em dia, empresas, organizações públicas e outras entidades capturam os dados dos cidadãos com diferentes objetivos, mas nem todos armazenam e utilizam essas informações de forma segura.

Por isso, diversos vazamentos acontecem diariamente, expondo dados dos brasileiros. Com a criação da lei, todas as empresas que utilizarem os dados das pessoas terão que adotar algumas medidas de segurança para manter essas informações protegidas.

Os dados que as empresas podem capturar são diversos. De forma geral, dado são informações geradas pelas pessoas, dentro ou fora do ambiente digital. Ou seja, se você acessar um site, seus dados de acesso, consumo e comportamento podem ser capturados. 

Outra forma de captura de dados é por meio de cadastros. Por exemplo, você preenche um formulário em uma loja, na academia e em outros locais, que exigem algumas informações sobre você. Nesse caso, a questão é ainda mais sensível, pois os dados informados são pessoais. Isso quer dizer que identificam quem você é.

Dados pessoais podem ser desde seu nome e informações de documentos, como número de RG e CPF, até seu endereço, locais que você frequenta, dados de consumo etc. Os dados de consumo revelam quais são seus hábitos e conectados a outras informações, são capazes de identificar quem você é.

Além disso, existem os dados sensíveis, que revelam informações mais específicas e críticas sobre cada pessoa, como orientação política ou sexual, informações de saúde etc. Esse tipo de dado precisa ser tratado com uma camada maior de proteção.

Por que as empresas querem nossos dados?

Os dados dos brasileiros fornecem informações importantes para que as empresas consigam se comunicar melhor com seus clientes. A partir das informações capturadas, é possível direcionar melhor as campanhas publicitárias, desenvolver novos produtos, fazer melhorias nos produtos ou serviços que a empresa já oferece e criar experiências personalizadas de acordo com os interesses daquele perfil.

Mas não só isso, organizações públicas podem utilizar as informações dos cidadãos para criar programas de governo que atendam às suas necessidades. Diante desse cenário, de utilização de dados frequente e em massa, cada vez mais informações são capturadas. Ter uma lei específica para regulamentar esse uso é importante para garantir a segurança das pessoas e impedir que o uso dos dados não fira seus direitos. 

O que muda na sua vida com a criação da LGPD?

A lei de proteção de dados do Brasil já está em vigor e as empresas têm até agosto de 2021 para se adequarem completamente. Por isso, é bem provável que você já tenha se deparado com algum site informando que mudou sua política de uso de dados ou até mesmo em cadastros, que reduziram o nṹmero de informações solicitadas.

Sabe aquelas janelas que abrem quando você entra em um site, perguntando se você aceita a coleta de cookies? É por causa da LGPD. Antes a coleta era feita sem a sua autorização.

Cookies são pequenos arquivos que ficam armazenados no navegador do seu computador, coletando todas as suas informações de navegação naquele ambiente. 

Para as empresas, a mudança é bem significativa, pois é preciso cumprir com uma série de regras. O não cumprimento pode levar a sanções, como multas e processos, que podem causar até o fechamento do negócio. 

Os brasileiros não precisam fazer nada com relação à lei, mas passam a ter mais controle sobre suas informações. Na prática, quer dizer que é direito do cidadão saber porque a empresa está pedindo seus dados, como serão usados e pode dar ou não o consentimento de uso. Depois, se o cliente quiser que a empresa exclua ou altere seus dados, é só solicitar diretamente para ela. 

Em caso de vazamento de dados, as empresas podem ser multadas, mas esse valor não é repassado para as vítimas. No entanto, caso uma pessoa seja prejudicada, tendo seu dado exposto e utilizado de forma indevida, ela pode acionar a justiça e exigir uma reparação.

A melhor forma de evitar que seus dados caiam em mãos erradas é armazenando e compartilhando suas informações de forma segura. O MeuID permite que você reúna seus documentos em um ambiente seguro, onde só você tem acesso e controle. Além disso, você pode gerar um link, determinar um tempo e uma senha de acesso, incluir uma marca d’água e compartilhar com quem você quiser com total segurança.

Avatar
Autor

Deixe um comentário