Uma pesquisa realizada pela IBM mostrou que 60% dos brasileiros já tiveram seus dados vazados ou conhecem alguém que passou por essa situação. Além disso, 81% acreditam não ter mais controle sobre como as empresas utilizam essas informações. Ou seja, os brasileiros não sabem como proteger seus dados na internet. 

Com a LGPD, a expectativa é promover maior segurança na captura e tratamento de dados. Porém, cabe a cada brasileiro saber como proteger seus dados na internet e acompanhar o uso que as empresas estão fazendo com essas informações. A seguir, confira algumas dicas que vão te ajudar a usar a internet com mais segurança. 

5 dicas para proteger seus dados na internet

De acordo com Global Data Protection Index, 35% das empresas brasileiras entrevistadas já sofreram com perda de dados e 85% acreditam que a solução de proteção que usam não permitirá enfrentar todos os riscos e desafios de segurança. 

As empresas ainda não estão preparadas para garantir a segurança de dados de seus clientes. Embora a LGPD exija isso, 84% das empresas ainda não adotaram diretrizes para atender à regulamentação. Por isso, é importante conhecer algumas medidas de segurança que vão proteger seus dados na internet. Veja o que fazer para manter suas informações seguras. 

1. Evite login com redes sociais

Diversos sites oferecem a opção do usuário fazer login com suas redes sociais ou serviços do Google. A prática agiliza alguns processos de cadastro, é mais fácil e evita que o usuário precise lembrar de muitas senhas. Porém, não é segura. 

Ao conceder o acesso das suas informações de e-mail ou rede social a um site, você abre caminho para violações de privacidade, pois suas contas e dados estarão vinculados. Por mais que seja mais demorado e trabalhoso, prefira fazer o cadastro no próprio site. 

2. Não use a mesma senha em serviços diferentes

Repetir a senha em sites diferentes é um hábito bastante comum, pois é difícil lembrar de tantas senhas, principalmente quando são complexas. Dessa forma, muitas pessoas acabam repetindo uma senha forte em diversos ambientes.

Essa facilidade, no entanto, oferece grandes riscos. Em caso de vazamento de dados, o hacker pode usar as credenciais do usuário para acessar outros serviços. Nesse caso, o ideal é:

  • criar uma senha para cada site ou serviço;
  • fazer uma combinação longa com nove ou dez caracteres, que inclua letras maiúsculas e minúsculas, números e caracteres especiais;
  • usar geradores de senhas online.

3. Cuidado com as permissões de aplicativos

Ao baixar um aplicativo, algumas permissões serão solicitadas, como acesso aos contatos e arquivos armazenados no aparelho, acesso à câmera, microfone e localização.

Avalie quando são necessários esses tipos de acesso, alguns recursos precisam da sua localização para oferecer os serviços que estão próximos de você, mas não precisam do acesso aos contatos, por exemplo. 

Libere o acesso apenas do que for realmente relevante para a sua experiência no aplicativo. Outra opção segura é permitir que o aplicativo utilize esses acessos apenas enquanto você estiver usando o recurso. O mesmo serve para aplicativos embarcados em redes sociais, como jogos, quizzes, filtros etc. Verifique quais acessos são concedidos a esses produtos. 

4. Não envie dados por aplicativos de mensagens e redes sociais

Os serviços de mensageria facilitam muito a comunicação no dia a dia, principalmente quando é preciso enviar fotos de documentos, senhas etc. Por outro lado, oferece muitos riscos de vazamento para os usuários. 

Suas informações pessoais e sigilosas devem estar sempre protegidas, principalmente na internet. Sempre que precisar enviá-las, busque alternativas seguras, como arquivos compactados ou soluções próprias para esse tipo de envio.

No aplicativo MeuID, você compartilha suas informações com segurança. Depois de fazer o cadastro e inserir os documentos, é só escolher qual compartilhar, tocar no botão de compartilhamento na tela do smartphone e seguir as instruções. A pessoa recebe um link com as suas informações, que pode ser aberto em qualquer dispositivo.

Para aumentar a segurança no compartilhamento, você pode proteger o documento com senha, definir um tempo para que as informações fiquem disponíveis, limitar a quantidade de visualizações e inserir marca d’água para garantir que os dados não serão compartilhados de forma indevida. 

5. Use o MeuID

O MeuID é um aplicativo que, em um único espaço, reúne e valida todos os dados de um indivíduo. O usuário tem o poder sobre todas as suas informações e compartilha como e quando achar melhor.

Além de compartilhar seus documentos com segurança, o aplicativo conta com um recurso que permite ao usuário acompanhar se os seus dados estiveram envolvidos com algum vazamento, verificar multas e fazer cadastro seguro e rápido com as empresas parceiras. 

Acesse agora o site, conheça mais sobre o Meu ID e veja como baixar! 

Autor

Deixe um comentário