Os brasileiros têm sido vítimas frequentes de vazamentos de dados. Recentemente, virou notícia o vazamento que expôs os dados de 200 milhões de pessoas no país. A exposição inclui até pessoas que já morreram. Com o acesso a essas informações, é possível aplicar golpes com o FGTS, crimes de falsidade ideológica e fraudes de identidade.

Além de correrem o risco de terem seus nomes envolvidos em crimes ou contraírem dívidas, os brasileiros também perdem o acesso a seus benefícios. É o que tem acontecido com pessoas que sofreram fraudes com o auxílio emergencial ou saque do FGTS. Quando o indivíduo descobre, pode ser tarde demais. 

Como os golpes com o FGTS acontecem?

No início do ano, um mega vazamento expôs os números de 223 milhões de CPFs. Provavelmente, todos os brasileiros tiveram suas informações vazadas. Apenas o número do CPF é suficiente para que diversos tipos de golpes sejam aplicados. Os golpes com o FGTS são um exemplo.

Para ter acesso ao FGTS de uma pessoa, o criminoso precisa apenas do número do CPF dela. O golpista faz um cadastro falso no aplicativo Caixa Tem, usando um e-mail qualquer. Em seguida, faz a confirmação do e-mail e já tem acesso ao serviço. 

Como o aplicativo não solicita confirmação de identidade, o criminoso não enfrenta nenhuma dificuldade ou bloqueio para acessar o app. O sistema apresenta vulnerabilidades no processo de confirmação das informações fornecidas, o que facilita a ação dos golpistas. 

4 dicas para evitar ser vítima de golpes com FGTS

Cadastre-se no aplicativo do FGTS

A Caixa Econômica tem um aplicativo para que os beneficiários consigam acompanhar os lançamentos de seu FGTS. Por meio desse app, o usuário também confere as movimentações feitas na sua conta. 

Baixe o aplicativo e verifique constantemente se há alguma movimentação suspeita ou saque indevido no seu benefício. 

Cadastre-se no Caixa Tem

O Caixa Tem é outro aplicativo da Caixa Econômica Federal, desenvolvido para que os trabalhadores consigam ter acesso a benefícios do Governo Federal. Baixe o aplicativo e faça o seu cadastro.

As pessoas que não têm cadastro na plataforma estão suscetíveis a golpes com o FGTS. Com o número do seu CPF e um e-mail falso, um golpista consegue solicitar o saque de qualquer benefício que o governo disponibilizar. Se você fizer o cadastro, os riscos são menores.

Troque os e-mails cadastrados nos serviços 

Contas bancárias, serviços sociais, acesso ao aplicativo do FGTS. Troque todos os e-mails que você usava para acessar esses serviços. Com o vazamento que expôs diversos tipos de dados dos usuários, ficou mais fácil para os golpistas terem acesso aos seus cadastros.

Trocando os e-mails dessas contas, você diminui as chances de um criminoso conseguir acessá-las.

Não faça confirmação de dados 

Uma pessoa entrou em contato com você, informando que é do banco ou outra instituição, mas precisa confirmar seus dados antes de dar andamento. Não faça essa confirmação. Nesse tipo de ação, em geral, os criminosos pedem que a vítima informe o dado para que eles possam validar.

Em hipótese alguma informe qualquer informação sua por telefone ou WhatsApp. Também não preencha formulários em sites que não conhece. Sempre suspeite desse tipo de ação e para tirar suas dúvidas, procure a empresa para confirmar se entraram em contato com você.

Foi vítima de um golpe com o FGTS? Procure a Caixa Econômica para informar o que aconteceu.

Avatar
Autor

Deixe um comentário