Você sabia que a carteira de identidade será padronizada em todo o Brasil? 

O novo modelo de RG já está sendo emitido em lugares como Acre, Ceará, Distrito Federal, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e São Paulo – a ideia é que todos os estados brasileiros estejam trabalhando com o padrão atualizado até março de 2021. 

Isso não significa que a carteira antiga deixará de ser aceita, e muito menos que é obrigatório fazer uma substituição pelo atual modelo (pelo menos por enquanto). Mas o que tem de diferente no novo RG? Por que o governo resolveu mudar a carteira de identidade dos brasileiros? 

O que tem de diferente na nova carteira de identidade

O novo modelo de RG tem mais recursos de segurança contra falsificações, como relevos e outros elementos que reagem quando colocados sob a luz ultravioleta. Ele também vem com um QR Code que ajuda a comprovar a autenticidade do documento. 

Além disso, ele agora pode acrescentar informações de vários documentos, como o número da carteira de trabalho, da Carteira Nacional de Habilitação, título de eleitor, carteira nacional de saúde, nome social e número de NIS/PIS/Pasep. 

Você pode colocar dados de até 12 documentos na nova carteira de identidade, o que facilita na hora de concentrar as suas principais informações em um só lugar. Podem ser incluídos ainda indicativos para pessoas com necessidades especiais, como os códigos do Código Internacional de Doenças (CID). 

A padronização do RG também ajuda a resolver um problema de grandes dimensões: a possibilidade que uma pessoa tem hoje de emitir um documento de identidade diferente em cada estado brasileiro, dificultando ainda mais a unificação das bases de dados dos órgãos públicos para universalizar o acesso a diversos serviços. 

Quanto custa o novo RG? 

Para quem for tirar a primeira via do documento ou comprovar renda de até três salários mínimos, a emissão do documento é feita de forma gratuita. Em outros casos, os preços podem variar de R$37 até R$58, dependendo da localidade. 

Onde tirar? 

Basta procurar informações nos postos de identificação mais próximos da sua casa – verifique também como está a rotina de atendimento durante o período de pandemia. Em São Paulo, por exemplo, mais informações sobre esse serviço podem ser encontradas no site do Poupatempo. Não esqueça de apresentar os documentos originais que você deseja incluir no seu novo RG. 

Junto com o novo RG, existem outras formas práticas de manter os seus principais documentos todos juntos e sempre em mãos, no momento em que precisar. Conheça o MeuID e saiba como ele mantém todas as suas informações seguras e centralizadas.

10 Comentários

    • MeuID

      Olá, Benedito! Em breve traremos conteúdos sobre a identidade digital, continue de olho aqui no blog! 😀

  1. Avatar

    Parabéns pelo post! Estamos mesmo precisando de algo mais padronizado e seguro. Tem tanto documento no Brasil… é uma bagunça!

    • MeuID

      Que bom que você gostou do conteúdo, Raphael! Continue de olho aqui no blog para os próximos posts 😀

    • MeuID

      Que bom que você gostou, Eliane! Continue de olho aqui no blog para os próximos posts 😀

    • MeuID

      Que bom que você gostou, Fabio! Continue de olho aqui no blog para os próximos conteúdos 😀 Quanto ao Espírito Santo, pelo que conseguimos encontrar, a previsão inicial era para março deste ano, mas parece ter sido adiado sem uma nova previsão, por enquanto!

Deixe um comentário