Apesar do crescimento de novos meios de pagamentos, como o PIX, o QR Code e os cartões por aproximação, os boletos ainda continuam como uma das principais opções dos consumidores. No entanto, cada vez mais, os criminosos usam uma modalidade nova de golpe: o boleto falso

Assim, é possível enganar as pessoas e conseguir receber o dinheiro desses boletos, deixando as pessoas inocentes no prejuízo.

Vale destacar que o boleto hoje ainda é o 3º meio de pagamento mais usado, atrás do TED e do Pix, com transações somando R$ 386 milhões somente em março de 2022, segundo dados do Banco Central.

Ao mesmo tempo, 12,1 milhões de brasileiros reconheceram que já sofreram algum tipo de golpe financeiro pela internet em 12 meses, de acordo com pesquisa da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil). 

Desse total, 1 em cada 9 pessoas não conseguiu recuperar nenhuma parte do valor perdido no golpe.

Diante desses dados, fica claro que os criminosos se aproveitam dos consumidores, seja em momentos de desatenção ou por falta de conhecimento, para enviar boleto falso e a pessoa acaba caindo no golpe e pagando esse título.

Por isso, para te ajudar a fugir desse tipo de situação, confira dicas para não pagar um boleto falso.

Leia também: Golpe do QR Code: conheça as fraudes que estão em alta

O que é boleto falso?

Em primeiro lugar, vamos entender o que é um boleto falso. De maneira básica, podemos dizer que trata-se de um boleto emitido em nome de alguma instituição idônea (por exemplo, uma escola, uma empresa de telefonia, de internet etc.), mas com a conta de recebimento de um laranja.

Então, na prática, as informações que aparecerão no boleto serão verdadeiras, muitas vezes, até o próprio valor é correto. No entanto, o código de barras virá registrado no nome de um laranja, que pode nem saber de ter seu nome envolvido, e o dinheiro do pagamento vai para a conta dele. Na ponta final dessa cadeia, o fraudador saca o valor e não tem como recuperar a quantia.

E, para ganhar a confiança do consumidor, geralmente, os golpistas utilizam de informações vazadas da pessoa para descobrir com quais instituições existe um relacionamento. Assim, se você tem um filho matriculado na escola X, os fraudadores já vão mandar exatamente o boleto da escola X para você.

Outros detalhes do boleto falso envolvem: 

  • Uso do nome e informações de outras pessoas, ao invés das suas como pagador/comprador de algo. Com as fraudes cada vez mais sofisticadas, este é um erro mais difícil do golpista cometer, mas fique atento. Ao conferir todos os dados informados, você já pode enviar pagar um boleto falso logo de cara.
  • Normalmente, esses documentos são enviados por e-mail, SMS, WhatsApp, entre outros canais. Por isso, o ideal é conferir com um meio oficial de relacionamento com a empresa para entender se aquele boleto é verídico.

Dicas para não cair no golpe do boleto falso

De olho em todas essas características do boleto falso, quer saber como evitar esse problema? Separamos algumas dicas para te ajudar!

1. Verifique os dados do boleto

Como mencionamos acima, o 1º passo fundamental para o consumidor, ao receber um boleto, é checar e validar todos os dados presentes no documento. Assim, é possível reconhecer se você realmente fez aquela compra, se você conhece aquela empresa, se os seus próprios dados estão corretos etc.

Vale a pena também checar os dados do CNPJ que está no boleto para identificar a empresa.

2. Faça outra checagem na hora do pagamento

Algumas informações presentes no boleto podem ser alteradas entre o documento e na hora do pagamento. Por exemplo, o valor pode até estar correto no papel, mas, no momento de fazer a transferência, pode aparecer outra quantia. A mesma coisa acontece com o nome do beneficiário, o banco, o número da conta.

Portanto, redobre a atenção na hora de pagar e, se você observar algum dado errado, não pague o boleto. Sempre entre em contato com a empresa para confirmar a idoneidade daquelas informações.

3. Veja o código de barras

Entender o código de barras pode servir de grande valia para identificar boletos falsos. Isso porque os 3 números iniciais da sequência do código representam o número do banco do beneficiário. Mas, na maioria dos casos, os golpistas trocam a imagem do banco que aparece no boleto, só que o número no código é de outra instituição financeira.

Estes códigos você consegue ter acesso no site da Febraban (Federação Brasileira de Bancos). Lá, você descobre qual banco tem cada número e pode fazer essa verificação nos boletos. 

Outro detalhe dos códigos de barras é que os números finais representam o valor do boleto. Ou seja, se o pagamento deve ser de R$ 199,90, os últimos dígitos serão 19990. Caso não seja exatamente igual, pode ter certeza de que o boleto é falso.

Saiba mais: Como manter sua segurança na internet: veja 10 dicas

4. Tenha cuidados com boletos em casa

Cada vez é mais raro receber boletos em casa, não é mesmo? Então, quando chegar, abra o olho. Esses documentos em papel são mais fáceis de fraudar do que os digitais. Então, sempre prefira emitir o boleto no site da empresa ou pedir por e-mail na versão em ‘pdf’.

5. Fique atento com serviços de streaming

Os fraudadores sabem que muitas pessoas assinam serviços de streaming ou possuem contas de internet. Então, é comum eles mandarem e-mails, falando que você terá sua conta suspensa se não fizer o pagamento e o consumidor com medo de perder a conta acaba pagando um boleto falso.

Não fique nervoso e sempre confira tudo que falamos anteriormente. E, se quiser uma garantia extra, deixe o streaming no débito automático. Pronto, todo boleto que chegar não será verdadeiro.

6. Dica extra: observe erros de digitação

Uma dica valiosa para identificar um boleto falso é procurar por erros de gramática e digitação. É comum que esse tipo de golpe tenha erros. Então, se houver algum problema de escrita, grafia, concordância e afins, ligue um sinal de alerta e tente ir mais a fundo para ter certeza da origem do boleto.

Veja também: Golpes com o FGTS e os problemas da falta de validação de identidade

Paguei um boleto falso, e agora?

Se acontecer de você pagar um boleto falso, não se desespere. Ainda é possível não sofrer a perda do dinheiro e também descobrir os golpistas. Por isso, faça 3 passos simples:

1. Comunique ao banco

2. Informe a loja de compra ou instituição que receberia o pagamento

3. Faça um boletim de ocorrência

Essas ações são fundamentais. Até porque os boletos demoram até 3 dias úteis para serem processados. Desse modo, há chances de evitar o pagamento.

Além disso, é importante acionar a polícia por meio do BO, porque esse tipo de situação é crime e, com uma investigação, é possível desarticular os criminosos.

Como o MeuID pode te ajudar

Muitas vezes, o golpe do boleto falso começa com o vazamento ou roubo dos seus dados pessoais. Por meio dessas informações, os criminosos conseguem enviar documentos para pagamento que, realmente, parecem ser reais.

Por isso, além de ficar atento com tais fraudes, conte com a ajuda do MeuID. Primeira identidade digital do Brasil, o aplicativo permite acompanhar se os seus dados estão envolvidos em algum vazamento e, assim, você pode tomar as medidas necessárias.

Além disso, o MeuID reúne, em um único espaço, os documentos do usuário, como RG, CPF e CNH, e valida todos os seus dados, fazendo uma verificação de identidade para confirmar que elas pertencem a você.

Sem contar que você pode compartilhar seus documentos com segurança, gerando um link de acesso às suas informações e tendo controle de quem vai acessar os dados.

E não para por aí! O aplicativo consegue consultar se o seu CPF está regular e oferece um marketplace de oportunidades disponíveis para você, com seguros, cartão de crédito, cursos, oferta de crédito, plano de saúde e muito mais.

Quer ver como funciona na prática? Acesse agora o MeuID e veja como baixar!

Autor

Deixe um comentário